Teresópolis é reconhecida oficialmente pelo Senado Federal como Capital Nacional do Montanhismo

O Projeto de Lei, de autoria do senador Romário Faria, foi aprovado, por unanimidade, em plenária do Senado Federal
O Projeto de Lei, de autoria do senador Romário Faria, foi aprovado, por unanimidade, em plenária do Senado Federal

Teresópolis é reconhecida oficialmente pelo Senado Federal como Capital Nacional do Montanhismo

Projeto de Lei do senador Romário foi aprovado por unanimidade e segue para aprovação da Câmara dos Deputados

Teresópolis, 11 de novembro de 2021 – Teresópolis acaba de ser reconhecida oficialmente pelo Senado Federal como a Capital Nacional do Montanhismo. O Projeto de Lei 2.399/21, de autoria do senador Romário Faria, foi aprovado, por unanimidade, nesta quarta-feira (10), em plenária do Senado Federal, em Brasília, presidida na data pelo senador Romário (https://youtu.be/sNo-g7CkxZY). O projeto, que tem a relatoria do Senador Carlos Portinho, segue agora para aprovação no Congresso Nacional para que o título seja atribuído oficialmente ao município.

“Um título importante, que reconhece oficialmente o potencial de Teresópolis para o turismo de aventura. Nosso município abriga as sedes de três parques, unidades de conservação – Parque Nacional da Serra dos Órgãos, Parque Estadual dos Três Picos e Parque Municipal Montanhas de Teresópolis, com picos que ultrapassam os dois mil metros de altura, que atraem montanhistas de todo o mundo, alimentando uma grande cadeia produtiva que gera emprego e renda para o município. Agradeço imensamente ao senador Romário pelo projeto de lei que oficializou um título tão importante para Teresópolis&rd quo;, comemorou o Prefeito Vinicius Claussen.

O secretário de Turismo, Mauricio Weichert, também comentou sobre a oficialização de Teresópolis como Capital do Montanhismo. “É o reconhecimento das nossas características geográficas e com isso podemos utilizar esse título para atrair mais turistas para nossa cidade, trabalhando no âmbito do Marketing Turístico, divulgando nacional e internacionalmente”, frisou Mauricio Weichert.

Beleza exuberante

O projeto de lei do senador Romário enumera as justificativas para Teresópolis receber o título de Capital Nacional do Montanhismo. “Por suas belezas singulares e vistas exuberantes, Teresópolis, uma cidade serrana do Estado do Rio de Janeiro, situada a 871 metros do nível do mar, é o município mais alto do Estado, com altitude que chega a 2.263m no pico da Pedra do Sino, um dos principais pontos turísticos da região. As montanhas são um atrativo conhecido pelos montanhistas e alpinistas de todo o mundo”, ressalta o documento.

Além da Pedra do Sino, o Dedo de Deus também é uma montanha localizada em Teresópolis conhecida mundialmente. Seu formato vertical e sua localização cênica fazem dela a mais famosa da região. Ela foi uma das grandes conquistas do alpinismo brasileiro, no início do século passado. A montanha era cobiçada por diversos alpinistas estrangeiros que tentaram, sem sucesso, alcançar o cume desde o início do Sec. XX, mas foi um grupo de moradores de Teresópolis que conseguiu chegar ao cume em 1912. Mesmo sem os equipamentos adequados, conseguiram vencer os obstáculos e colocaram a bandeira brasileira no cume da pedra.

Teresópolis tem a sede principal do Parque Nacional da Serra dos Órgãos, que é um dos parques mais visitados do Brasil, sendo referência em preservação do meio ambiente, que oferece o atrativo da subida da Pedra do Sino e a travessia Petrópolis-Teresópolis, entre outros.

“Não resta dúvida que esta cidade merece ser reconhecida como a Capital nacional do Montanhismo, sendo também o berço de um dos grandes alpinistas do Brasil, Mozart Catão, que foi o primeiro brasileiro a escalar o Everest”, lembrou o senador.

A rede hoteleira e a gastronomia favorecem as visitações e são atrativos para pessoas de diversos lugares do Brasil e até do exterior. Com mais de cem picos, Teresópolis já é considerada a capital do montanhismo no Brasil e detém o título estadual do montanhismo (Lei nº 7.639 de 27 de junho de 2017).

Fonte: Assessoria de Comunicação de Teresópolis